O mundo está cheio de Salomões!

O mundo está cheio de Salomões!

Salomão, o homem mais sábio que já existiu, também se perguntou sobre o sentido da vida.

Ele, mais do que qualquer um de nós, viajou, projetou, realizou, se apaixonou, se casou, teve filhos, e mesmo com todas essas realizações, ele se perguntou: Qual o sentido da vida?

O sentido da vida não está nas inúmeras coisas que conseguimos, ou naquilo que produzimos e desejamos. Somos insaciáveis. Ao alcançar um desejo, um outro já está latente. Como afirma Clóvis de Barros: “O desejo é sempre pelo que falta, isto é, pelo que não temos, pelo que não somos, ou pelo que não conseguimos realizar.”

Reflito sobre essas questões e penso que o real sentido da vida está na motivação e não na produção.

Qual a nossa real motivação na vida?

Se as motivações forem erradas o caminho será tortuoso.

Se a nossa real motivação são coisas ligadas ao exterior, o vazio sempre será entoado no nosso íntimo, por mais que lá fora nossa vida pareça uma grande realização. Mas, se nossa motivação está ligada às questões interiores, então a vida terá uma nova cor, um tom que faz sentido e colore nossos passos com algo vívido.

“Busque as coisas norteadas por Cristo”, já diria Paulo no livro de Colossenses.

As coisas norteadas por Cristo nos dão uma nova roupagem. Vestir-se de compaixão, bondade, humildade, autocontrole, disciplina, é o que faz de nós seres HUMANOS.

Uma vida norteada por Cristo nos livra da falta de sentido!

Alynne Sipaúba
Escrito por
Alynne Sipaúba
Deixe seu comentário

Alynne Sipaúba

Alynne Sipaúba

Alynne Sipaúba é jornalista e teóloga.